Todos os horários

Não é ficção, é realidade: a Rússia já possui armas laser

Yuri Borisov, vice-ministro de Defesa da Rússia, confirmou, durante a comemoração dos 70 anos do Centro Nuclear Federal do país, que seu exército já conta com armas laser.

Segundo ele, essas armas funcionam a base de princípios físicos que nunca foram utilizados na produção de armamentos, tanto convencionais quanto de destruição maciça, de acordo com informações divulgadas pela agência russa RIA Novosti.

“Não é nada exótico, não é experimental nem é um protótipo. Nós já usamos vários exemplos dessa arma laser”, afirmou o vice-ministro. Além disso, ele explicou que esse tipo de arsenal é dividido entre armas de radiofrequência, cinéticas e laser. A tecnologia já era conhecida, mas só recentemente foi aplicada nesse setor.

As forças armadas da Rússia planejam desenvolver essa tecnologia para criar um inovador plano estatal de armamento que ficaria pronto em 2025. Sua inclusão é um exemplo claro do caminho que as forças russas pretendem seguir.

 




Fonte: RT

Imagem: Getmilitaryphotos/Shutterstock.com

Japão dispara laser capaz de explodir o planeta

Cientistas da Universidade de Osaka, no Japão, dispararam o LFEX, o laser mais poderoso já criado até o momento e que dificilmente será superado em um futuro próximo, uma vez que sua potência é de nada menos que 2 pentawatts. Segundo o Centro de Lasers Pulsados da Universidade de Salamanca, um pentawatt (PW) é 10 elevado a 15 watts, o que é a mesma coisa que mil terawatts ou 1 quatrilhão (1.000.000.000.000.000) de watts. Um só pentawatt equivale a 30 mil vezes a demanda média de energia elétrica de toda a Espanha.

De acordo com seus criadores, a energia concentrada do laser equivale a mil vezes o consumo elétrico mundial. O disparo durou apenas um picossegundo (um trilionésimo de segundo), e por isso foi totalmente seguro. O objetivo do experimento é melhorar as técnicas de projeção a laser, e o próximo objetivo dos pesquisadores do LFEX é elevar a potência a 10 pentawatts.

Embora o avanço tecnológico seja extraordinário, alguns cientistas mostraram preocupação com relação ao fato de o laser poder ser utilizado para o desenvolvimento de armas destrutivas. O pesquisador da Universidade de Illinois Julio Soares afirmou que uma potência dessa magnitude “seria capaz de explodir o planeta”.

Fontes: Gizmodo e RT

Crédito da foto: Michal Vitek/Shutterstock

General Motors lança carro movido a laser

Originalmente criado para o game Gran Turismo 6, para Playstation 3, o Chevrolet Chaparral 2X Vision Gran Turismo (VGT) é hoje um protótipo de automóvel real, que inclui abas aerodinâmicas, cabine para condução horizontal e é movido a raio laser. O revolucionário veículo futurista da General Motors foi, sem dúvida, um das grandes atrações do Salão do Automóvel de Los Angeles.

Os números são quase tão impressionantes quanto sua mecânica vanguardista: ele alcança uma velocidade máxima de 390 km/h, acelerando de 0 a 100 km/h em apenas 1.5 segundo. Porém, mais surpreendente ainda é o seu funcionamento, baseado em um propulsor a laser. Trata-se de uma tecnologia de propulsão inspirada nas mais modernas técnicas aeroespaciais, que chega a uma potência laser de 671 kW e é alimentada por uma bateria de lítio, que armazena a energia elétrica gerada por um rotor eólico. Sua aerodinâmica radical se caracteriza pela inserção de várias abas, distribuídas em diferentes partes da carroceria e controladas por um computador central. Além disso, a cabine do motorista é projetada para que ele dirija deitado de bruços, com os braços e as pernas esticados.

“Ele foi criado em um ambiente sem regras, para estimular as sensações e a criatividade dos designers e engenheiros”, afirmou Frank Saucedo, supervisor da equipe. “O Chaparral 2X VGT utiliza tecnologias aeroespaciais avançadas para atingir seus objetivos”, ele acrescenta.

Assista a esse impressionante protótipo em ação

Fonte: Infobae

Relógio de raios laser de James Bond agora é uma realidade [Vídeo]

A ficção sempre está um passo à frente, mas a realidade insiste em segui-la de perto. Desta vez, um jovem inventor alemão desenvolveu um relógio-pulseira que dispara raios laser, idêntico ao que James Bond utiliza para escapar de seus inimigos no filme 007 – Nunca Mais Outra Vez, de 1983, estrelado por Sean Connery.

Patrick Piebe conseguiu reproduzir o dispositivo colorido do famoso agente 007 e o chamou de LaserWatch. Ele possui uma tela LED, revestimento de fibra de carbono e a capacidade de disparar ao pressionar apenas o botão indicado, um laser de 1500 milliwatts, que pode funcionar entre 5 e 10 minutos graças à bateria de polímero de lítio.

Piebe afirma que, embora geralmente crie sua invenções por amor à arte, sem fins lucrativos, a repercussão do LaserWatch é tão boa que ele começou a pensar na possibilidade de produzi-lo para vender comercialmente – apesar de sua confecção artesanal fazer que os números não fechem. Dado que cada um desses relógios leva 40 horas de trabalho, seu preço não poderia ficar abaixo dos US$ 300.

Assista ao relógio em ação no vídeo abaixo:

Fonte e imagens: Gizmag 

Conheça a arma a laser dos EUA capaz de destruir qualquer alvo em poucos segundos

Como se fosse um filme de ficção científica, ou como se se inspirasse em algum deles, a exemplo da saga Star Wars, a Boeing apresentou a última novidade armamentista do exército norte-americano: o High Energy Mobile Demonstrator (HEL MD), uma arma a laser de 10 kW, que derrubou, nos últimos testes, mais de 150 aviões, foguetes e outros alvos inimigos simulados. A arma possui raios de energia com 2,5 cm de largura, direcionados para atingir um alvo aéreo, que pode estar localizado a quilômetros de distância (assista ao vídeo no final do texto).

Até o momento, ela foi testada como extensão de um veículo blindado, já que a ideia é utilizar os lasers móveis para defender as tropas americanas dos mísseis, morteiros e outros projéteis inimigos - apenas três HEL MD, posicionados estrategicamente, são capazes de defender um batalhão inteiro. Antes de disparar contra seu alvo, o laser tem que localizar e persegui-los, o que não é um mecanismo completamente automático – os operadores no interior do veículo blindado utilizam um controle remoto de videogame para localizar o alvo. Uma vez encontrado, ele pode ser destruído em questão de segundos.

Os engenheiros da Boeing não estão orgulhosos apenas da velocidade e da precisão da arma, mas também de seu baixo custo. Os únicos gastos associados à operação do laser são o custo de funcionamento dos equipamentos elétricos a bordo e o preço do óleo diesel, para que o motor do veículo blindado funcione.

Confira tudo no vídeo abaixo:

Fonte e imagens: LiveScience e Gizmodo