Todos os horários
19.Mar.1953

Oscar passa pela primeira vez na TV

Na noite do dia 19 de março de 1953, pela primeira vez, o público pode assistir à cerimônia do Oscar do conforto do sofá da sala. O maior prêmio do cinema foi televisionado ao vivo pelo canal norte-americano NBC do RKO Pantages Theatre, em Hollywood, na Califórnia.

 

Organizada pela primeira vez em maio de 1927, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas foi concebida como uma organização sem fins lucrativos, dedicada ao avanço da indústria cinematográfica. Os primeiros prêmios da Academia foram entregues em maio de 1929, em uma cerimônia com jantar realizada no Blossom Room do Hollywood Roosevelt Hotel. No início, não havia suspense em relação aos vencedores, que eram anunciados meses antes.

 

Nos 10 anos seguintes, a Academia passou a fornecer aos jornais os nomes dos vencedores às 11 horas da noite da cerimônia de premiação. Isso mudou depois que um jornal quebrou o acordo e publicou os resultados na edição da noite, já disponível antes do início da cerimônia. A partir daí, deu-se início ao sistema de envelopes fechados que persiste até hoje, fazendo a noite de Oscar o evento do ano mais esperado de Hollywood.

 

O interesse do público no Oscar foi grande desde o início, e, a partir do segundo ano, a cerimônia foi transmitida ao vivo pelo rádio. O ano de 1953 marcou a primeira vez a transmissão do prêmio pela televisão.

 

A National Broadcasting Company (NBC) transmitiu a 25ª cerimônia anual de premiação ao vivo. Bob Hope foi o mestre de cerimônias, enquanto Fredric March, duas vezes vencedor do Oscar de Melhor Ator - por "O Médico e o Monstro" (1932) e "Os Melhores Anos de Nossas Vidas" (1946) -, apresentou os prêmios. A estatueta de Melhor Filme foi para Cecil B. DeMille por "O Maior Espetáculo da Terra", enquanto John Ford ganhou como Melhor Diretor por "O Homem Tranquilo". Os vencedores nas duas principais categorias de atuação foram Gary Cooper ("Matar ou Morrer") e Shirley Booth ("A Cruz da Minha Vida").

 


 

Crédito: Jaguar PS / Shutterstock, Inc. 

17.Jul.1987

RoboCop - O Policial do Futuro estreia nos cinemas

No dia 17 de julho de 1987 era lançado nos cinemas nos Estados Unidos "RoboCop - O Policial do Futuro". O filme de ação norte-americano foi dirigido por Paul Verhoeven, com roteiro de Edward Neumeier e Michael Miner. A obra foi estrelada por Peter Weller, Nancy Allen, Dan O'Herlihy, Kurtwood Smith, Miguel Ferrer e Ronny Cox. O filme chegou aos cinemas brasileiros em 8 de outubro do mesmo ano.

A trama se desenrola na cidade de Detroit, em um futuro próximo, quando o policial Alex Murphy (Weller) é brutalmente assassinado por um bando de criminosos. Posteriormente, o corpo de Murphy é usado para um experimento tecnológico de uma megacorporação de segurança - a Omni Consumer Products (OCP). O ex-policial tem sua memória apagada e é transformado em um cyborg superpoderoso e destemido, que vai lutar contra o crime ao lado da polícia. Seu nome é RoboCop.

Além de ser um filme policial, futurista e de ação, a produção aborda temas como influência da mídia, corrupção, autoritarismo, capitalismo, desigualdade e a natureza humana. O filme recebeu críticas positivas e foi citado como um dos melhores de 1987, gerando duas sequências, uma série de TV, um remake, desenho animado, videogame e HQs. Sua produção custou US$ 13 milhões e arrecadou US$ 8 milhões somente no primeiro final de semana em bilheterias de cinemas. Foram US$ 53,4 milhões arrecadados com bilheterias somente nos EUA.

O filme recebeu cinco indicações ao BAFTA, conquistou o Oscar de Melhor Edição de Som, além de ter sido indicado ao Oscar de Melhor Edição e Melhor Mixagem de Som.

O remake de RoboCop, lançado em 2014, foi dirigido pelo brasileiro José Padilha.


Imagem: Joe Seer/Shutterstock.com

04.Abr.1924

Nasce o ícone do cinema Marlon Brando

No dia 3 de abril de 1924, nascia em Omaha, nos EUA, um dos maiores ícones do cinema mundial: o ator Marlon Brando.

Não importa com quem você se case, sempre acorda casado com outra pessoa.

Durante os anos 70, foi consagrado com o Oscar de Melhor Ator por sua performance como Don Vito Corleone, em O Poderoso Chefão (1972), de Francis Ford Coppola, e também pelo seu papel como Coronel Walter Kurtz, em Apocalypse Now (1979), outro filme de Coppola. Ele ainda recebeu uma indicação ao Oscar pela sua performance como Paul, em O Último Tango em Paris (1972). Brando também foi agraciado com dois Globos de Ouro e três prêmios BAFTA.

Tudo o que fazemos está ligado ao dinheiro. Eu sou uma mercadoria e tenho plena consciência disso.

O ator foi ativista em diversas causas, mais notavelmente o movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e diversos movimentos em defesa dos índios norte-americanos. Ele morreu aos 80 anos, em Los Angeles, vítima de insuficiência respiratória, no dia 1o. de julho de 2004.

 

 

 

 

Atuar é a expressão de um impulso neurótico. É a vida de um vagabundo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem: Trailer screenshot [Domínio Público], via Wikimedia Commons