Todos os horários

Qual a origem do matrimônio e da monogamia?

Se os textos bíblicos não mencionam o matrimônio, nem monogamia, de onde surgiram esses preceitos?

5 mitos sobre o Cristianismo revelados

Grande parte da história dos primeiros cristãos, que chega até os nossos dias, surgiu em períodos muito posteriores aos de seu suposto acontecimento.

E, segundo a escritora e teóloga Candida Moss, muitos dos fatos relatados não correspondem totalmente à realidade. Estes são alguns dos mitos revelados por Moss:

Não eram cristãos: Embora seja uma alcunha dada a eles, Jesus e seus discípulos eram judeus. Eles cumpriam com os rituais religiosos do Judaísmo e eram adeptos da escritura hebraica. Nenhum dos discípulos, nem os evangelhos ou as epístolas na segunda metade do século I usam a palavra “cristão”.

Não concordavam entre si: Por mais unidos que fossem, houve várias divergências e confrontos entre os discípulos de Jesus. Paulo chegou a se referir a Pedro como um hipócrita em sua Epístola aos Gálatas, entre vários outros conflitos com diversos apóstolos sobre os requisitos religiosos para gentios e judeus. Isso não acontecia somente entre os apóstolos, mas havia vários debates sobre questões importantes para a religião católica, como alguns sacramentos, o papel da mulher, a data da Páscoa, etc.

Eles não possuíam Bíblias cristãs: Levou quase um século, após a morte de Jesus, para que fossem escritos os livros do Novo Testamento. Somente no ano de 367 d.C. que foi organizada a lista definitiva dos livros que constituem as escrituras atuais.

Nunca se esconderam em catacumbas: Segundo Moss, ao contrário da crença popular, os cristãos nunca se esconderam em catacumbas. Eles reverenciavam os mortos com comidas especiais, adaptando rituais pagãos romanos, ou celebravam a Eucaristia, mas não utilizavam as catacumbas como esconderijo, uma vez que teriam sido descobertos rapidamente. De acordo com a autora, esse mito surgiu como uma atração turística e se mostrou bastante bem-sucedido.

Pedro não foi crucificado de cabeça para baixo por causa de sua humildade: A versão mais popular do martírio de Pedro diz que ele pediu que fosse crucificado de cabeça para baixo porque sua modéstia impedia que o crucificassem da mesma forma que Jesus. No entanto, de acordo com os Atos de Pedro (um dos primeiros livros apócrifos), o apóstolo de Cristo insistiu em ser crucificado desse modo por causa do pecado de Adão e Eva, que, segundo ele, havia colocado o bem e o mal ao contrário, manifestando, assim, seu ódio.

 


Fonte: The Daily Beast
Imagem: Liljam/Shutterstock

“Maior descoberta da história cristã” tem a autenticidade confirmada

Os pesquisadores acabam de confirmar a autenticidade de alguns documentos que poderão revolucionar a história de Jesus e do cristianismo.

Os documentos possuem mais de 2 mil e, neles, são mencionados Jesus Cristo e seus discípulos. Os testes realizados por Roger Webb e Chris Jeynes, da Universidade de Surrey, no Reino Unido, comprovariam a antiguidade das tabelas de metal unidas por anéis.

Nos códices, que foram cuidadosamente traduzidos por especialistas, diz-se que Jesus Cristo não tentava criar uma nova religião, mas remontar às tradições antigas do tempo do rei Davi. Além disso, afirma-se que o deus adorado por Cristo e seus seguidores era tanto homem quanto mulher.

O livro foi encontrado em uma caverna na Cisjordânia em 2006, mas sua descoberta só foi revelada ao público em 2011, e pode se tratar de uma das evidências mais antigas sobre a existência histórica de Jesus.

Os documentos estão atualmente no Departamento de Antiguidades de Aman, a capital da Jordânia. Dada a relevância do achado, os arqueólogos responsáveis por sua análise estão exigindo às autoridades locais que redobrem as medidas de proteção do local, de modo a garantir sua segurança.

 


Fonte: RT

Imagem: Renata Sedmakova / Shutterstock.com

O futuro das religiões: qual será a maior do mundo?

As taxas de fertilidade, a idade da populção e também as migrações no planeta contribuirão para um novo cenário na mundial. Atualmente, o cristianismo é a maior religião do mundo, mas, em 2050, o número de muçulmanos e de cristãos será praticamente o mesmo no mundo.

 

A tendência é de que o islamismo siga crescendo e, por volta de 2070, pela primeira vez na história, predomine como a maior religião do mundo. A conclusão é do estudo "O futuro das religiões no mundo: projeções 2010-2050", do Pew Research Center. 

 

A pesquisa mostra a tendência caso o cenário que temos hoje continue. A expectativa é que tenhamos um total de 9.3 bilhões de pessoas na terra em 2050 e, desse total, 2.9 bilhões serão cristãos e 2.7 bilhões serão muçulmanos. Ou seja, 31,4% seguirão o cristianismo e 29,7%, o islamismo.

 

O estudo chegou a esses números considerando a taxa de fertilidade entre famílias de diferentes religiões, a idade da população que hoje segue uma religião, as migrações no planeta e as tendências de conversão. 

 

Outro dado é que, proporcionalmente, o número de ateus, agnósticos ou pessoas que não seguem religião alguma vai diminuir. Hoje, esse grupo representa 16,4% da população e, em 2050, vai representar 13,2%. Um dos motivos é a taxa de fertilidade. A média de filhos em famílias que não possuem religião mal passa de um. Já a média de filhos em famílias muçulmanas é três ou mais. Entre os cristãos, os casais têm em média de dois a três filhos. 

 

O número de budistas deverá se manter o mesmo. Mas com o aumento da população, a proporção cairá. Hoje, representam 7,1% e, em 2050, serão 5,2%. Os hindus se manterão estáveis e, daqui a quatro décadas, ainda serão 15% do total. O mesmo ocorrerá com os judeus, que representam 0,2% dos religiosos em todo o mundo. 

 

As demais religiões e crenças (africanas, chinesas, indígenas, aborígenes...) terão uma pequena queda proporcional – 5.9% para 4.8%. 

 

Onde estarão os muçulmanos e os cristãos: a pesquisa Pew Research Center também aponta a localização no planeta para as religiões em 2050. A Índia, apesar de manter sua maioria hindu, terá a maior população muçulmana que qualquer outro país. Nos EUA, a tendência é que o número de cristãos caia para dois terços da população e que os muçulmanos superem as pessoas que se identificam como judias. Ainda segundo as projeções, em 2050, quatro de cada dez cristãos estarão vivendo na África subsaariana. 

 

Como os dados foram coletados: os demógrafos do Pew Research Center passaram seis anos reunindo 2.500 censos de diferentes países. As projeções são estatisticamente significativas para oito grandes grupos – budistas, cristãos, hindus, judeus, muçulmanos, adeptos de religiões populares, outras religiões e pessoas sem religião. Os pesquisadores não conseguiram extrair dados confiáveis sobre os subgrupos – sunitas, xiitas, católicos, protestantes, cristãos ortodoxos... Por isso, a pesquisa considera o grupo geral, sem avaliar as nuances dos subgrupos. 

 

Tudo pode mudar: o Pew Research Center adverte, no entanto, que os resultados são projeções baseadas em números que mudam constantemente e, por isso, eventos como guerras, catástrofes naturais ou alterações nas condições econômicas podem alterar as tendências demográficas de forma imprevisível.

 


 

Fonte: Pew Research Center
Imagem: Jasminko Ibrakovic/shutterstock.com

Meteorito teria mudado a história do Cristianismo, defende pesquisador

A conversão de São Paulo, um dos episódios históricos da evolução do Cristianismo, poderia ter acontecido graças a um fenômeno astronômico. É o que afirma William Hartmann, cofundador do Instituto de Ciência Planetária de Tucson, no Arizona. De acordo com seu artigo polêmico e revolucionário, no qual ele compara fragmentos bíblicos com registros astronômicos, São Paulo teria sido afetado pela visão da explosão de um meteorito. Por esse motivo, em uma viagem a Damasco, o opositor ferrenho do Cristianismo teria se convertido: a luz brilhante no céu o cegou por três dias, durante os quais acreditou ter escutado a voz de Deus, sendo, em seguida, curado pelo sacerdote Ananias em nome de Jesus, através da imposição de mãos.

Para Hartmann, o meteorito que São Paulo viu cair seria parecido com o que atingiu Cheliabisnk em 2013, o que explica o enorme impacto com que teria caído, resultando na revelação religiosa. Sem desacreditar o relato bíblico, o pesquisador pretende mostrar como um meteorito pôde ter mudado a história, já que a conversão de São Paulo, retratada por alguns dos artistas mais importantes de todos os tempos, como Michelangelo e Caravaggio, constitui um marco para o Cristianismo.

Crédito: Igor Zh - Shutterstock.com

08.Dic.1854

Proclamada definição dogmática que sustenta que a Virgem Maria foi concebida sem pecado original

No dia 8 de dezembro de 1854, foi promulgada uma Constituição Apostólica chamada Ineffabilis Deus (do latim, "Deus Inefável"), escrita pelo Papa Pio IX. O documento define o dogma da Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria.

O decreto é baseado na aprovação dos bispos católicos do mundo inteiro em relação à concepção da Virgem Maria de Jesus Cristo. A declaração dogmática afirma:

"A doutrina que sustenta que a beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante da sua Conceição, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano, foi preservada imune de toda mancha de pecado original, essa doutrina foi revelada por Deus, e por isto deve ser crida firme e inviolavelmente por todos os fiéis."

No decreto também consta que a Imaculada Conceição foi fruto de presente ou graça divina a Maria pelo fato de vir a ser a Mãe de Deus.

 

 


 

Imagem: via Wikimedia Commons

18.Nov.1626

A Basílica de São Pedro no Vaticano é concluída

No dia 18 de novembro de 1626, a A Basílica de São Pedro, localizada no Vaticano, era consagrada pelo Papa Urbano VIII. A construção do atual prédio havia iniciado há mais de cem anos, pelo Imperador Constantino, em 18 de abril de 1506.

Atualmente, o local é centro de peregrinação e também o maior e mais importante edifício religioso do catolicismo. Com capacidade para 60 mil pessoas, sua imponente cúpula pode ser avistada ao longo do horizonte de Roma. A Basília também reúne obras dos maiores artistas de todos os tempos, como Michelangelo, Rafael e Bernini.

Sob o altar da Basílica estaria enterrado São Pedro, um dos apóstolos de Jesus, que se tornou o primeiro Papa e que deu nome à construção. Desta maneira, muitos Papas ainda são enterrados no local. O impressionante prédio é classificado como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

 


Imagem: By Ricardo André Frantz (User:Tetraktys) (taken by Ricardo André Frantz) [CC BY-SA 3.0 or GFDL], via Wikimedia Commons

19.Oct.2003

Madre Teresa é beatificada por João Paulo II diante de mais de 300 mil pessoas

Em um dia como este, no ano de 2003, Madre Teresa de Calcutá era beatificada pelo Papa João Paulo II, diante de 300 mil pessoas na Praça São Pedro, no Vaticano. Foi o processo de beatificação mais rápido da História, que durou apenas quatro anos. Madre Teresa havia morrido no dia 5 de setembro de 1997 e Paulo II, um grande admirador da missionária, foi o responsável pela agilidade do processo. Em 1979, ela havia recebido o prêmio Nobel da Paz por seu trabalho em defesa dos pobres ao redor do mundo. Conhecida como a "santa dos pobres", Madre Teresa foi a 1.315ª beata proclamada por João Paulo II.
 
Nascida no dia 26 de agosto de 1910, em Skopje, na Macedônia, Madre Teresa fundou a ordem das Missioneiras da Caridade, reconhecida como uma congregação pontifícia sob a jurisdição de Roma. Seus membros, além dos votos de pobreza, castidade e obediência, têm que assumir um quarto voto: a promessa de servir aos pobres, a quem Madre Teresa descrevia como encarnações de Jesus. Após abrir um centro em Calcutá, em 1952, ela estendeu a ordem por todos os continentes.

 


 

Imagem: © 1986 Túrelio (via Wikimedia-Commons), 1986 / , via Wikimedia Commons
18.Jun.1911

Fundação da maior denominação evangélica do Brasil, a Assembleia de Deus

No dia de hoje, em 1911 era fundada, no Pará, a igreja Missão de Fé Apostólica que, mais tarde se transformaria na Assembleia de Deus. A mudança do nome aconteceu apenas em 1918. Esta igreja foi fundada por intermédio dos missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, que chegaram em Belém, no final de 1910, vindos dos Estados Unidos. Ao longo dos anos, a Assembleia de Deus no Brasil expandiu-se pelo estado do Pará, alcançou o Amazonas e se propagou pelo Nordeste, em especial entre as pessoas mais carentes. A Igreja chegou ao Sudeste no começo da década de 20 por conta das famílias de retirantes do Pará. Outros missionário estrangeiros foram enviados para dar suporte a Gunnar Vingren e Daniel Berg no crescimento da Igreja. A partir de 1930, Assembleia de Deus no Brasil passou a ser administrada exclusivamente pelos pastores residentes no Brasil, sem perder os vínculos com a igreja na Suécia. A partir de 1936 a igreja teve mais colaboração das Assembleias de Deus dos Estados Unidos através dos missionários enviados ao país.

 


Imagem: Paulo RS Menezes [CC BY-SA 4.0], via Wikimedia Commons

12.Oct.1980

Brasil comemora o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país

No dia 12 de outubro o Brasil comemora a dia de Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida, nome católico dedicado a Maria, mãe de Jesus de Nazaré. O seu santuário está localizado na cidade de Aparecida (SP), na Basílica de Nossa Senhora Aparecida. O local foi consagrado pelo papa João Paulo II, em julho de 1980. No mesmo ano, o dia 12 de outubro foi decretado feriado nacional. Nossa Senhora Aparecida foi proclamada Rainha do Brasil e Padroeira Oficial em 16 de julho de 1930, por decreto do papa Pio XI, quando foi coroada. A história de Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida tem início em 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves jogavam suas redes no rio Paraíba do Sul. Depois de muitas tentativas em vão e com fome, já descendo o curso do rio, eles jogaram novamente suas redes e encontraram o corpo de uma estátua com a imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. Em nova tentativa, apanharam a cabeça da imagem. Envolveram o que encontraram em um lenço. Depois disso, voltaram a pescar e conseguiram captar muitos peixes. Por conta disso, a imagem passou a ser adorada na região de Porto de Itaguaçu. Cada vez mais fiéis procuravam pela imagem e teve início a construção da atual basílica na região que, futuramente seria a cidade de Aparecida, em homenagem à santa. Em 6 de novembro de 1888, a princesa Isabel visitou pela segunda vez a basílica e ofertou, como pagamento de uma promessa, uma coroa de ouro com diamantes e rubis, juntamente com um manto azul. Em 1978, a estátua sofreu um atentado de um jovem transtornado, foi despedaçada, mas acabou restaurada pela artista plástica Maria Helena Chartuni.

 

Imagem: [Domínio público], via Wikimedia Commons