Todos os horários
10.May.1703

Promulgada a Lei Sálica

A Lei Sálica foi um código de lei redigido em latim e promulgado em 10 de maio de 1703, compilado pela primeira vez no século VI pelos sálios (parte do povo germânico dos francos) que tinham conquistado a Gália (Europa Ocidental) no século V. O documento inclui principalmente as multas que tinham que ser pagas por ofensas e delitos. Mas entre suas leis civis havia uma que proibia as filhas de herdarem terras. Este é o aspecto pelo qual o termo lei sálica é empregado com mais frequência, devido fundamentalmente a seu uso errôneo como argumento contra a sucessão das mulheres ou dos descendentes das filhas de reis aos distintos tronos da Europa. Esta lei franca, relativa à herança de terras, foi aplicada à dignidade real com o objeto de evitar que a Coroa saísse do país mediante o matrimônio de uma mulher com um estrangeiro. A Lei Sálica, neste sentido, teve um papel importante na história da França. Foi empregada pela primeira vez neste país no início do século XIV pelo rei francês Felipe V. Este código constituiu posteriormente o argumento legal para negar a Coroa francesa ao rei da Inglaterra Eduardo III, cuja mãe era filha do rei francês Felipe IV. Esta disputa originou o pretexto para a guerra dos Cem Anos.

 


Imagem: [Domínio público], via Wikimedia Commons

A TÚNICA DE ARGENTEUIL E TRIER

Em 1152, os monges beneditinos de San Denis (França) restauraram o mosteiro de Argenteuil. Lá, em uma parede, esquecido por mais de 300 anos, foi encontrado um cofre de mármore que continha uma túnica, duas cartas, assinadas por Theodrade, filha de Carlos Magno, nas quais ela revelava a natureza extraordinária desta peça de vestuário. Poderia ter sido a túnica sagrada de Jesus? Quarenta anos antes desta descoberta, outro manto foi encontrado sob a catedral de Trier na Alemanha, com uma singularidade surpreendente: teria sido feito com um único fio contínuo.

25.Dic.0800

Carlos Magno é nomeado imperador

O Imperador do Sacro Império foi o título outorgado ao monarca eleito e nomeado do Império Romano-Germânico. O primeiro imperador foi Carlos Magno com sua coroação em 25 de dezembro do ano 800, e o último imperador foi Francisco II, que abdicou e dissolveu o império em 1806 devido às pressões do imperador da França Napoleão I. Ele fundou o chamado Império Carolíngio (considerado o Império Romano do Ocidente restaurado), que se transformaria no chamado Sacro Império Romano-Germânico em 962, com a ascensão da dignidade imperial de Otón I. Carlos Magno criou o condado como à unidade administrativa básica do império, a cargo de um conde, e fundou diversas "marcas" (chamados burgos), cada uma das quais ficou sob o comando de um marquês. Ao mesmo tempo, criou um corpo de inspeções, os missi dominici, encarregados de obrigar a obediência dos nobres e das autoridades locais.

 


Imagem: Albrecht Dürer [Domínio público], via Wikimedia Commons