Todos os horários

Os livros recomendados por Elon Musk

O inventor, físico e empresário sul-africano Elon Musk é conhecido mundialmente por ser o cofundador do PayPal, Tesla Motors, SpaceX, Hyperloop e OpenAL.

Além disso, nos últimos anos, destacou-se como uma das pessoas mais interessadas em chegar a Marte em 2024.

Nascido na África do Sul, Elon emigrou para os EUA em 1971, aos 17 anos. Aos 24 anos já havia fundado sua primeira empresa e, em menos de 10 anos, já havia se tornado multimilionário. Quando lhe perguntam como ele aprendeu a construir foguetes, sua resposta é invariável: “lendo livros”. Embora essa certamente não seja a única razão para o seu sucesso, vale a pena aproveitar seus conselhos com relação aos livros que, segundo ele, ninguém deveria deixar de ler:


- “Série da Fundação” (Foundation Series), de Isaac Asimov, um conjunto de, no mínimo, 16 livros de ficção científica de tecnologia social, no qual os artefatos tecnológicos interferem na organização social.

- “Revolta na Lua” (“The Moon is a Harsh Mistress”), de Robert Heinlein, sua obra favorita desse autor.

- “Um Estranho Numa Terra Estranha” (“Stranger in a Strange Land”), também de Robert Heinlein.

- “Structures: Or Why Things Don't Fall Down”, de J.E. Gordon, sobre design de estruturas. Explica, de uma forma simples, como funcionam as estruturas e as forças, observando sua presença na natureza e nas construções humanas.

- Biografia de Benjamin Franklin (“Benjamin Franklin: An American Life”), escrita por Walter Isaacson. No fundo, Franklin era um empresário e Musk se identifica com ele por ter começado do nada.

- Biografia de Albert Einstein (“Einstein: His Life and Universe”), também de Walter Isaacson.

- Biografia de Howard Hughes (“Howard Hughes: His Life and Madness”), de Donald L. Barlett e James B. Steele, produtor e diretor de cinema conhecido também, entre outras coisas, por sua contribuição à aviação e ao design de aeronaves.

- “De Zero a Um” ("Zero to One: Notes on Startups or How to Build the Future”), de Peter Thiel, que explica como o autor conseguiu criar empresas inovadoras.

- “Superintelligence: Paths, Dangers, Strategies”, de Nick Bostrom. Para Elon, as inteligências artificiais são mais perigosas que as armas nucleares.

- “Ignition! An Informal History of Liquid Rocket Propellants”, de John D. Clark. Um livro que ele considera extremamente divertido e interessante. Requer noções de física, química, termodinâmica, engenharia e mecânica.


Fonte: Hipertextual
Imagem: Flickr / OnInnovation (CC BY-ND 2.0)


 

 

Não é magia, é tecnologia: inventado pneu que se conserta sozinho

Em um futuro próximo, você nem vai perceber quando o pneu do carro furar. Um novo processo químico permite que a borracha se regenere.

Pesquisadores das universidades de Dresden (Alemanha) e Tampere (Finlândia) desenvolveram um novo processo de industrialização da borracha e acabaram criando um pneu capaz de “auto cicatrização”.

Desde sua invenção, nos anos 1920, os pneus infláveis são fabricados pelo chamado processo de vulcanização. A vulcanização envolve a adição de enxofre ou outros compostos para tornar a borracha mais durável mantendo sua elasticidade - durante o processo, as cadeias poliméricas se unem por ligações covalentes. O problema é que qualquer objeto cortante ou perfurante estraga o pneu e exige um reparo que, ainda que permita que o pneu volte a rodar, nunca lhe dará de volta sua resistência original.

Agora, os cientistas chegaram a um processo mais inteligente de ligações, no qual os materiais se rearranjam de forma autônoma para corrigir uma falha estrutural. Trata-se da borracha auto cicatrizante, que pode ser usada em pneus. Quando um pneu furar, a borracha começa a se regenerar sozinha até que retorne ao estado inicial.


Fonte: inovacaotecnologica.com.br
Imagem: Viacheslav Nikolaenko /Shutterstock.com

Sapatos que vibram podem ser solução em mobilidade para cegos

Tecnologia foi desenvolvida para astronautas, mas pode ajudar no sistema de navegação dos cegos que enfrentam nossas cidades diariamente.

Um par de sapatos que serve como guia para astronautas, mas que poderá ser adaptado aos deficientes visuais. Esse é o objetivo de um grupo de pesquisadores do MIT, nos EUAS, que desenvolvem sapatos com sensores capazes de identificar os obstáculos em um terreno, e com motores que vibram, orientando o usuário.

Os sapatos deverão ser usados por astronautas que têm dificuldade de movimento com suas roupas grossas e pouco maleáveis. Mas a tecnologia poderá compor, ainda, os sistemas de navegação de deficientes visuais nas nossas cidades.

A equipe construiu, inicialmente, um sapato com seis motores vibratórios - três na frente, um de cada lado e um no calcanhar. No entanto, os testes com mais de 500 voluntários mostraram que as pessoas não conseguem discernir as vibrações de forma similar em todos os pontos do pé.

Com isto, o protótipo final tem apenas três motores, com um ganho de sensibilidade gerado por variações na velocidade de vibração de cada motor, o que se mostrou o meio mais eficiente de transmitir ao usuário o risco de um tropeção ou de uma trombada na parede.

Veja outras aplicações que os pesquisadores do MIT estão desenvolvendo para essa tecnologia:

 

 

 


Fonte: inovacaotecnologica.com.br
Imagem: Karin Hildebrand Lau/Shutterstock.com

Abu Dhabi terá o carro de polícia mais caro e tecnológico do mundo. Veja o que ele poderá fazer [VÍDEO]

Certamente este não é o tipo de carro de polícia que você está acostumado a ver nas ruas. Porém, em Abu Dhabi o cenário é bem diferente. O departamento de polícia da capital dos Emirados Árabes Unidos anunciou que seus policiais terão à disposição um veículo apelidado de “robocop”, um carro que custa R$ 10,5 milhões. É um modelo Lykan Hypersport, equipado com câmeras especiais, que permitem ler placas e até digitalizar os rostos de motoristas acima da velocidade - veja mais no vídeo abaixo.

O carro possui 740 cavalos e pode chegar a 100 km/h em 2,8 segundos. Sua velocidade máxima é de 385 km/h. O carro também pode transmitir coordenadas GPS a um centro de controle da polícia ou se comunicar com outras unidades.

Criado por W Motors, o Lykan Hypersport é apresentado como o primeiro supercarro do Oriente Médio e também aparece com destaque em Velozes e Furiosos 7.

Fonte: DailyMail

Foto: Felix Berndt/Photography