Todos os horários
VERÃO DA LATA

Tim Maia

Certamente a música brasileira não seria a mesma sem o talento dele. Privilegiado com uma potente voz e também com a sensibilidade para compor, o músico Tim Maia é um marco na cultura brasileira com, aproximadamente, 30 álbuns lançados. Conhecido pelo seu gênio explosivo, mas ao mesmo tempo por sua generosidade, ele é autor de inúmeros clássicos da música popular brasileira. Sua história se funde com a de outros nomes consagrados no cenário nacional como Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Jorge Ben Jor.

Nascido no dia 28 de setembro de 1948, no Rio de Janeiro, ele cresceu sob a influência das músicas de Billl Halley, Elvis Presley, Little Richard e Jerry Lee Lewis, nos anos 50. Sua infância foi pobre, e Tim Maia precisou lutar bastante para conseguir um lugar no disputado holofote do sucesso musical. Em 1957, fazia parte do grupo Os Sputniks, que contava com Roberto Carlos. Dois anos depois, foi para os Estados Unidos, onde estudou inglês e teve contato com a soul music. Lá também acabou preso e se envolveu em confusões.

De volta ao Brasil, a vida não se mostrava fácil para Tim Maia. Assim que retornou, também acabou preso por alguns meses por tentativa de furto no Rio de Janeiro. Contudo, sem desistir do seu sonho de ser músico, ele conseguiu gravar seu primeiro compacto em 1970, na Philips, com a música “Primavera”, seu primeiro sucesso. A partir daí, sua fama só cresceu e várias de suas músicas tornaram-se clássicos como “Azul da Cor do Mar”, “Chocolate”, “Não Quero Dinheiro”, “Gostava Tanto de Você”, “Descobridor dos Sete Mares” e “Me Dê Motivo, entre tantas outras composições”.

Apesar do seu enorme talento e do sucesso, Tim Maia não conseguia gerenciar sua carreira e a vida repleta de festas, regadas a drogas e muita bebida. O músico vivia altos e baixos e não comparecia aos compromissos. Em seus shows, era conhecido pela grande expectativa que criava no público, pois ninguém sabia se ele apareceria ou não para cantar. Contudo, quando estava inspirado, cantava por mais de três horas. Sobre o uso de drogas, ele nunca admitiu diretamente o consumo, contudo uma de suas frases conhecidas é: "Eu não bebo, não fumo e não cheiro; só minto um pouquinho".

Apesar de passar por tratamentos em alguns momentos, a saúde de Tim Maia já não andava bem. Ele passou mal durante a gravação de um show para a televisão, no Teatro Municipal de Niterói, no em 8 de março de 1998. Tim não aguentou e foi levado para o Hospital Universitário Antônio Pedro. Ele morreu pouco depois, no dia 15 de março, em Niterói, aos 55 anos, por conta de infecção generalizada.