Todos os horários
NICOLAU COPÉRNICO

Nicolau Copérnico

Nicolau Copérnico foi um astrônomo, cientista e matemático.

Nasceu em 19 de fevereiro de 1473, em Torun, Polônia. Em 1508, Copérnico desenvolveu seu modelo de um sistema planetário heliocêntrico. Em 1514, ele compartilhou suas descobertas no livro “Commentariolus”. Seu Segundo livro, “De revolutionibus orbium coelestium”, foi banido da Igreja Católica não muito tempo após sua morte, em 24 de maio de 1543, em Frauenburg, Polônia.

O famoso astrônomo Nicolau Copérnico chegou ao mundo em 19 de fevereiro de 1473. O filho mais novo de Nicolau Copérnico Sr. e Barbara Watzenrode, uma influente família mercante de Torun, na Polônia, tecnicamente nasceu alemão – na época em que nasceu, Torun foi cedida à Polônia. Quando Copérnico tinha 10 anos, seu pai faleceu e seu tio, o bispo de Varmia, Lucas Watzenrode, assumiu o papel de pai para possibilitar a Copérnico a melhor educação possível.

 

Interesse pelo cosmos

Em 1491, Copérnico ingressou na Universidade da Cracóvia, onde estudou pintura e matemática. Apesar de não ter aulas de astronomia, ele desenvolveu um crescente interesse pelo cosmos e começou a colecionar livros sobre o assunto.

Após a formatura, em 1494, Copérnico voltou para Torun, onde seu tio o arranjou um cargo na catedral de Frombork. Apesar de o cargo ser disponibilizado somente para padres, Copérnico o manteve para o resto da vida, o que possibilitou que ele tivesse capital suficiente para realizar seus estudos no seu tempo livre.

 

Viagem à Itália

Em 1496, Copérnico viajou para a Itália para se matricular em um programa de leis religiosas na Universidade de Bologna. Lá, ele conheceu o astrônomo Domenico Maria Novara, com quem discutia suas teorias e com quem dividiu uma moradia.

Em 1500, após completar os estudos na Bologna, ele foi para a Universidade de Padua estudar medicina. Ele, no entanto, não chegou a se formar, porque precisou voltar a seu cargo na igreja. Em 1503, frequentou a Universidade de Ferrara, onde se preparou para realizar o exame sobre leis canônicas. Após passar no teste, ele foi morar com o tio em uma residência episcopal, trabalhando e auxiliando seu tio idoso, e também continuando seus estudos em astronomia.

Em 1510, ele se mudou para uma residência na Catedral de Frombork, na esperança de ter mais tempo para estudar astronomia. Ele viveria no local pelo resto da vida, executando seu cargo religioso.

 

Heliocentrismo

Em 1508, Copérnico começou a desenvolver seu próprio modelo celestial, um sistema planetário heliocêntrico. Ptolomeu havia inventado um modelo planetário geométrico, que era inconsistente com a ideia de Aristóteles de que os corpos celestiais se moviam de forma circular em diferentes velocidades em torno de um ponto fixo, a Terra. O sistema de Copérnico nomeou o Sol, e não a Terra como esse ponto fixo, e o tamanho das órbitas de cada planeta dependeria da sua distância do Sol.

A sabedoria da natureza é tal que não produz nada de supérfluo ou inútil.
Nicolau Copérnico

Após se mudar para a Catedral de Frombork, Copérnico desenvolveu seu modelo e um complexo sistema matemático para provar sua teoria. Em 1513, sua dedicação o fez conquistar o seu próprio observatório, de onde ele podia ver os planetas em ação. Algumas de suas conclusões, no entanto, eram imprecisas, como a teoria de que a órbita dos planetas era um perfeito círculo, o que foi provado por Kepler, no século XVII, ser de forma elíptica.

Em 1514, Copérnico completou o livro “Commentariolus”, com hipóteses sobre o sistema planetário heliocêntrico e provas matemáticas. Junto com seu outro livro, “De revolutionibus orbium coelestium”, Copérnico criou uma série de controvérsias. Seus críticos diziam que ele não havia conseguido resolver o mistério do parallax – o deslocamento de um corpo celestial sob diferentes campos de visão – e que faltava uma explicação plausível sobre o porquê de a Terra orbitar o Sol.

 

Heresia

Além disso suas teorias não agradaram a Igreja Católica Romana, que considerou seu modelo herege por ser contrário aos ensinamentos cristãos. Quando “De revolutionibus orbium coelestium” foi lançado, em 1543, pouco antes da morte de Copérnico, o líder religioso Martin Luther afirmou sua oposição ao sistema planetário heliocêntrico. Na época, Copérnico estava doente e impossibilitado de defender seu trabalho. Ironicamente, ele havia dedicado o livro ao Papa Paulo III. O livro permaneceu por quase 3 séculos na lista proibida pela igreja.

Copérnico faleceu em 24 de maio de 1543, após um derrame, em Frauenburg, Polônia. No século XVII, quando o livro “De revolutionibus orbium coelestium” foi liberado, Kepler trabalhou na expansão e correção da teoria heliocêntrica de Copérnico, que ficou na história como um bravo cientista, defendendo suas teorias contra as crenças comuns da época.

 


Imagem: Town Hall em Thorn/Toruń - 1580 [Domínio público], via Wikimedia Commons