Todos os horários
A REBELIÃO DOS BÁRBAROS

Aníbal interpretado por Nicholas Pinnock

Uma força de elite: vestidos com armaduras de bronze, os cartagineses são uma tribo altamente culta com um corpo militar e marítimo desenvolvido.Aníbal Barca, nascido em 247 a.C., era o filho do grande general cartaginês Amílcar. Os Barcas eram uma família de líderes militares, os maiores generais do exército cartaginês. Amílcar havia lutado contra os romanos na Primeira Guerra Púnica (264-241 a.C.). Ele foi obrigado a evacuar a Sicília após os romanos terem destruído a frota cartaginesa, uma humilhação pela qual nunca perdoou os romanos. Amílcar passou a obrigação da vingança ao seu filho, que, aos 9 anos, teve que cumprir um pacto de sangue, jurando que, um dia, derrotaria Roma. O jovem Aníbal foi levado de Cartago às colônias espanholas, onde foi criado. Durante seu crescimento, apaixonado pela guerra, Aníbal também recebeu educação de alto nível e teria supostamente escrito livros tanto em púnico quanto em grego.

 

 

Na época em que Aníbal se tornou general, os romanos, tendo roubado tecnologia cartaginesa de construção naval, dominaram os mares em volta do sul da Itália. Apesar da supremacia da República Romana, a rota do Mediterrâneo era considerada por todos o único jeito de chegar a Roma. A rota terrestre incluía as gigantescas barreiras geográficas dos Pirineus e dos Alpes. Os romanos acreditavam que qualquer guerra com os cartagineses seria travada na Espanha em vez de na Itália. Quando Aníbal finalmente iniciou sua campanha de vingança contra a República, ele acabou lançando seu primeiro ataque contra o território principal.

 

Ele partiu de “Nova Carthago” – a Cartagena moderna – em 218 a.C., com um exército imenso, o qual os autores romanos estimam que tenha ultrapassado os 100 mil homens. Após meses de perseguições de gato e rato entre os dois lados, Aníbal viu suas forças cercadas pelos romanos em um lado e a as montanhas formidáveis do outro. O inverno estava chegando e, no momento em que eles se aproximaram dos Alpes, os homens de Aníbal já estavam exaustos. Mas em um movimento ousado, o general ordenou uma das manobras militares mais ambiciosas da história antiga. As forças de Aníbal cruzaram os Alpes para aterrissar na entrada de Roma, sendo em grande parte dizimadas ao longo do caminho, com milhares de homens e a maioria dos seus elefantes sucumbindo aos fatores naturais durante a jornada gelada e traiçoeira.

 

A tropa sobrevivente marchou em direção à Itália e deixou um rastro de destruição na sua passagem. Em 216 a.C., Aníbal destruiu uma enorme força militar romana em Canas, a pior derrota de Roma na guerra. Mas Roma não foi tão facilmente dominada. Ambos os irmãos de Aníbal, também generais, cruzaram os Alpes para prestar seu apoio, porém seus exércitos foram derrotados. O pior ainda estava por vir, quando mensageiros logo trouxeram a Aníbal notícias relativas a Cartago, que estava sob o ataque dos romanos.

 

Por fim, Aníbal se tornou o senador da derrotada Cartago e ajudou a negociar acordos de paz com Roma. Sua aproximação agressiva deixou a elite da cidade desconfortável e ele acabou sendo forçado ao exílio. Perseguido pelos romanos, ele preferiu se envenenar, por volta de 181/183 a.C., em vez de se render ao seu inimigo de toda a vida.