Todos os horários
04.May.1979

Edifício Martinelli em São Paulo é re-inaugurado

No dia 4 de maio de 1979, o imponente edifício Martinelli, um dos marcos da cidade de São Paulo, foi re-inaugurado pelo prefeito Olavo Egydio Setúbal.

A construção idealizada por Giuseppi Martinelli, inaugurada em 1929, conheceu seu período áureo e depois uma época de decadência, a partir de 1950, quando passou para a mão de 103 proprietários que não conseguiram administrar o prédio.

Aos poucos, o local se transformou em um cortiço e muitas pessoas chegaram para morar no edifício, adaptando as estruturas existentes às suas necessidades. Em seus andares moravam famílias, havia bares e prostíbulos. Os corredores eram escuros, havia lixo no fosso dos elevadores e por ali se escondiam bandidos. Alguns crimes que ocorreram no prédio ficaram bastante conhecidos na época. 

Por conta de toda a situação, uma reforma foi financiada pela Prefeitura de São Paulo, Banco Itaú e alguns dos proprietários do prédio. A prefeitura comprou a parte dos proprietários que não tinham dinheiro para ajudar na reforma. Todos os moradores receberam ordem de despejo para dar início às obras. O principal objetivo foi fazer um processo de revitalização no prédio.

Atualmente, cerca de 70% do prédio é público e os outros 30% são de particulares. O Martinelli é composto por 11 lojas na área externa e abriga a Secretaria da Habitação e de Planejamento, a Companhia Metropolitana de Habitação - COHAB e a Empresa Municipal de Urbanização – EMURB”.  O prédio possui um belíssimo terraço no seu 26° andar, onde se tem uma visão panorâmica da cidade. O edifício possui 30 andares e 105 metros de altura.

Quando foi inaugurado, em 1929, o Martinelli ultrapassou o edifício A Noite, localizado no Rio de Janeiro, o mais alto arranha-céu do Brasil e da América Latina. Quando o prédio ficou pronto, o Conde Martinelli mudou-se com a família para o topo do edifício para acabar com os rumores de que a construção poderia cair.




Imagem: cifotart/Shutterstock.com

23.Jul.1870

Nasce Giuseppe Martinelli

O empresário Giuseppe Martinelli nasceu em Lucca, na Itália, no dia 23 de julho de 1870. O imigrante italiano, que trabalhava como pedreiro em sua terra natal, desembarcou no Porto de Santos vinte e três anos depois. Nas décadas seguintes ele construiria uma das maiores fortunas do Brasil. 

Em 1893, ano de sua chegada ao país, Martinelli se estabeleceu em São Paulo, onde começou trabalhando como açougueiro. Mas foi em Santos que ele fundaria, em 1917, seu primeiro grande negócio, a empresa de navegação Lloyd Nacional. A empresa foi fundada quando o italiano viu a oportunidade de transportar produtos agrícolas entre nosso pais e a Europa durante a Primeira Guerra Mundial.

Em seguida, o empresário investiria na construção civil. Em 1924 ele deu início ao seu empreendimento mais célebre, o Edifício Martinelli, o primeiro arranha-céu de São Paulo. A construção do edifício foi cercada de polêmicas. Originalmente projetado para ter 12 andares, ele acabou sendo finalizado com 30 pavimentos. Por muitos anos, foi o prédio mais alto da América Latina.

O Edifício Martinelli é o grande legado do empresário para São Paulo.  O autor do projeto foi o arquiteto húngaro William Fillinger, da Academia de Belas Artes de Viena. O prédio se destacava pela arquitetura moderna e pelo luxo.  Todo o cimento usado na construção foi importado da Noruega e Suécia.  

Em 1934, o Comendador Martinelli teve que vender o prédio para o governo da Itália, devido aos problemas financeiros que o empresário teve durante a construção do edifício. Em 1943, com a declaração de guerra do Brasil ao eixo, todos os bens italianos foram confiscados e o prédio Martinelli passou a ser propriedade da União.

 


 

Imagem: Condomínio Edifício Martinelli/Divulgação

GIUSEPPE MARTINELLI

Martinelli chega ao Brasil em 1888, sem dinheiro algum, almejando um destino de riqueza e poder. Ele é chamado pela Fratelli Fiaccadori, uma firma de importação, para abrir um escritório de despachos em Santos. Martinelli demonstra aptidão para os negócios e logo se torna, ele próprio, um dos sócios da firma. Em 1904, Martinelli consegue a representação da Lloyd Italiana, a empresa torna-se uma das maiores exportadoras de café para a Europa, mas tudo muda em 1914, com o início da Primeira Guerra Mundial. Após o fim da guerra, Martinelli faz uma visita à Itália e vê o esforço de reconstrução do país. Ele volta ao Brasil com a decisão tomada: agora é o momento de investir na construção civil. Começa o projeto da construção de um verdadeiro arranha-céu: o Edifício Martinelli que se tornará seu próprio ícone de sucesso, assim como a mansão de Matarazzo.

Martinelli chega ao Brasil em 1888, sem dinheiro algum, almejando um destino de riqueza e poder. Ele é chamado pela Fratelli Fiaccadori, uma firma de importação, para abrir um escritório de despachos em Santos. Martinelli demonstra aptidão para os negócios e logo se torna, ele próprio, um dos sócios da firma. Em 1904, Martinelli consegue a representação da Lloyd Italiana, a empresa torna-se uma das maiores exportadoras de café para a Europa, mas tudo muda em 1914, com o início da Primeira Guerra Mundial. Após o fim da guerra, Martinelli faz uma visita à Itália e vê o esforço de reconstrução do país. Ele volta ao Brasil com a decisão tomada: agora é o momento de investir na construção civil. Começa o projeto da construção de um verdadeiro arranha-céu: o Edifício Martinelli que se tornará seu próprio ícone de sucesso, assim como a mansão de Matarazzo.