Filtrar

Login

O inicia sesion con...

History Logo
Aplicar

HOJE É O ANIVERSÁRIO DE: 0

El envio se ha realizado con éxito

Cerrar
Enviales que paso el día de tu cumple
  • Josefina Maier
  • Stanislas Wawrinka
  • Alejandro Giardino
  • Paul Simonon
  • Joe Strumer
Enviar

Fevereiro 2017

03 de Fevereiro

Suicida em caminhão-bomba mata 135 em mercado em Bagdá

03-02-2007

Em um dos piores ataques a bomba de Bagdá, um terrorista suicida provocou a morte de 135 pessoas no dia 3 de fevereiro de 2007.  Esse foi o atentado a bomba em Bagdá mais fatal desde 2003.

...Ler mais

Em um dos piores ataques a bomba de Bagdá, um terrorista suicida provocou a morte de 135 pessoas no dia 3 de fevereiro de 2007.  Esse foi o atentado a bomba em Bagdá mais fatal desde 2003.

 

O terrorista explodiu um caminhão carregado com uma tonelada de explosivos em um movimentado mercado xiita, em pleno sábado. Ao menos 300 pessoas ficaram feridas, segundo a polícia. A explosão acabou com barracas e destruiu as fachadas das lojas. O mesmo mercado já havia sido alvo de três carros-bomba em dezembro de 2006, quando 51 pessoas morreram.

 

O primeiro-ministro iraquiano na época, Nuri al-Maliki, atribuiu o ataque a partidários de Saddam Hussein e a outros militantes sunitas. 

 

O grave ataque ocorreu em um momento em que tropas dos Estados Unidos e do Iraque tentavam conter o conflito entre sunitas e xiitas no país e quando o governo de Maliki tentava controlar grupos que desafiavam o seu poder.

 


Crédito: Angela N Perryman / Shutterstock, Inc.

leer menos

Proibido de lutar, Muhammad Ali (Cassius Clay) anuncia retirada dos ringues

03-02-1970

No dia 3 de fevereiro de 1970, o lutador de boxe Cassius Clay chamou uma coletiva de imprensa para anunciar que estava deixando o boxe. O famoso boxeador estava probido de lutar na época porque não quis se alistar no exército norte-americano...Ler mais

No dia 3 de fevereiro de 1970, o lutador de boxe Cassius Clay chamou uma coletiva de imprensa para anunciar que estava deixando o boxe. O famoso boxeador estava probido de lutar na época porque não quis se alistar no exército norte-americano para combater na guerra do Vietnã, alegando motivos religiosos. Ali, mais tarde, mudou de ideia e disse que queria lutar novamente.

Depois de três recursos negados, Ali foi chamado para servir o exército em 28 de abril de 1967. Ele se recusou e foi condenado por evasão de divisas em 20 de junho de 1967. Pegou cinco anos de prisão e teria que pagar uma multa de US$ 10 mil. Ele também foi destituído de seu título pela WBA e pela Comissão Atlética de Nova York, além de ter caçada a sua licença como boxeador. O lutador recorreu da sentença em liberdade. Mais tarde, a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu por unanimidade em seu favor em 28 de junho de 1971. Pouco antes, em 7 de dezembro, ele já havia conquistado na Justiça estadual uma licença para poder lutar em Nova Iorque.

Cassius Marcellus Clay Jr., ou mais conhecido como Muhammad Ali, nasceu em 17 de janeiro de 1942, em Louisville, Kentucky, nos EUA. Ele é considerado um dos maiores boxeadores da história e também reconhecido por sua atuação em causas humanitárias. Ex-campeão peso-pesado de boxe, é uma das maiores figuras desportivas do século 20. Foi eleito "O Desportista do Século" pela revista americana Sports Illustrated em 1999. Foi o primeiro lutador a conquistar o título dos pesos-pesados três vezes. Venceu 56 vezes em seus 21 anos de carreira profissional.

 

 Imagem: Ira Rosenberg [Public domain], via Wikimedia Commons

leer menos

O dia em que a música morreu com o adeus trágico de Buddy Holly, Ritchie Valens e JP "The Big Bopper" Richardson

03-02-1959

Em um dia como esse, no ano de 1959, um capítulo trágico foi escrito na história da música. Um acidente com um avião fretado matou jovens astros da música norte-americana numa data batizada como “o dia em que a música morreu”. Foram...Ler mais

Em um dia como esse, no ano de 1959, um capítulo trágico foi escrito na história da música. Um acidente com um avião fretado matou jovens astros da música norte-americana numa data batizada como “o dia em que a música morreu”. Foram vítimas do acidente aéreo Buddy Holly, Ritchie Valens e JP "The Big Bopper" Richardson. A tragédia aconteceu em Iowa, poucos minutos após a decolagem de Mason City, em um voo com destino a Moorehead, Minnesota. De acordo com investigações, o mau tempo e o erro do piloto provocaram o acidente. Holly fretou um avião para a sua banda por conta de problemas técnicos no ônibus. No dia do acidente, um assento ficou vago e Ritchie Valens venceu no “cara ou coroa”, garantindo seu lugar no avião.

 

Buddy Holly tinha 22 anos quando morreu. Ele e sua banda estavam em plena ascensão, realizando aberturas de show para figuras como Elvis Presley. Os músicos tinham um programa de rádio e estavam realizando turnês internacionais, onde tocavam sucessos como "Peggy Sue", "Oh, Boy!", "Maybe Baby" e "Early in the Morning". Holly escrevia todas as suas canções e influenciou artistas como Bob Dylan e Paul McCartney. Outra vítima, JP "The Big Bopper" Richardson, de 28 anos, começou como um DJ no Texas e mais tarde estava compondo canções. Sua gravação mais famosa é o rockabilly "Chantilly Lace", que entrou nas paradas de sucesso.

 

A terceira vítima famosa do acidente foi Ritchie Valens. Ele tinha apenas 17 anos quando o avião caiu, mas já era bastante conhecido por sucessos como "Come On, Lets Go", "Donna" e "La Bamba". Em 1987, a vida de Valens foi retratada no filme La Bamba e a canção título, cantada por Los Lobos, se tornou líder das paradas de sucesso. Valens foi postumamente introduzido no Hall da Fama do Rock and Roll em 2001.

 

 

Imagem: Dennis Fernkes - Edina, Minnesota, USA (Own work) [Public domain], via Wikimedia Commons

leer menos

Páginas

LOUCO POR CARROS

Loading